Street Food

Gastronomia agosto 23, 2017

Hello people! Este será o primeiro post de uma série de posts gastronômicos de Amsterdam. Com street food (comida de rua), restaurantes, bares e tudo relacionado com comida e bebida que eu provar e aprovar! hahaha Mas não signifique que os reprovados não vão aparecer aqui. Afinal de contas, paladares são relativos. O que pode ser bom pra mim, talvez não seja pra você.

Então vamos lá. Para começar selecionei três lugares bem típicos daqui. Não só de Amsterdam, mas da Holanda. E que se você vier aqui, ou já estiver aqui, tem que comer. Entre um passeio e outro, não vai ser difícil encontrá-los pelo caminho.

 

Bagels & Beans

Eu já fui várias vezes na Begels & Beans, e até hoje não consegui escolher um. Todos são maravilhosos. Tudo fresquinho e muito saboroso. Esse pãozinho que mais parece uma rosquinha, é bem tradicional por aqui.

Você escolhe o recheio e o tipo do pão. São 8 opções de begels, de integral, glúten free, a doce. Eles seguem uma linha mais natureba. Muita salada, hummus, geleias agridoces, uma mais saborosa que a outra. O de frango defumado vem com uma geleia de manga com pimenta sensacional. Com sucos e shakes naturais, feitos na hora, saladas de frutas e saladas normais também. O cardápio deles é bem variado. Inclusive o suco verde é uma delícia.

Eu já fui várias vezes na Begels & Beans, e até hoje não consegui escolher um. Todos são maravilhosos. Tudo fresquinho e muito saboroso. Esse pãozinho que mais parece uma rosquinha, é bem tradicional por aqui.

O que para alguns pode ser um defeito, é que eles não vendem bebidas alcoólicas. E o que para mim é bem difícil aceitar, é que eles fecham as 18:00hs, mesmo estando no verão, que escurece depois das 22:00hs. Então já fica sabendo que você tem que se programar para pegar tudo aberto. Em relação aos valores, um begel e uma bebida não vai passar de 12 euros e estão espalhados por toda a cidade.

Haring

É o peixinho mais famoso da Holanda e os holandeses amam. Essa barraquinha é a mais famosa e tem ela na esquina do Mercado das flores, atrás da Dam e ao lado da Estação central. O Haring nada mais é do que peixe cru servido com picles e cebola. Custa 4,50€ e se você gosta de provar dos costumes regionais, tem que experimentar.

Para quem não gosta de sushi, acho que vai ser mais complicado um pouco comer. hahaha Tem um cheiro bem forte, mas se comendo tudo junto, é gostoso. É tão comum entre os holandeses, que você acha até no supermercado, as bandejinhas com os filés e a porçãozinha de cebola picada.

Febo

É uma franquia de fast food bem diferente. Além de ter o típico croquete Dutch, é Self-service. Você coloca as moedinhas e pega da parede. É tudo quentinho com a reposição feita na hora. Como se vê o melhor é o preço. hahaha O croquete é delícia e de tão quente, até queima a boca.

Como toda e boa franquia, a Febo está por todos os lados também. Principalmente no fluxo turístico.

 

Espero que tenham gostado das dicas e nos vemos em breve!!!

Beijos de luz, see you!

1 Comentário
Escrito Por maria lucaroni

Amsterdam

Viagens junho 16, 2017

É isso mesmo! Mudei! Mais uma vez! E está longe de ser a última vez. “Mas assim você vai rodar o mundo!” Mas a intenção é essa mesmo! hahaha Então relaxa e vem comigo! Este post além de ser uma transição de ciclos, é também as minhas primeiras impressões de Amsterdam. Sobre os meus primeiros 20 dias na cidade mais badalada e descolada da Holanda. Bora?

“Mas porque Amsterdam?” Bom, em primeiro plano, por conta do inglês. Muitos não sabem mas apesar do idioma oficial ser o holandês, que é uma mistura de inglês e alemão (tenso!), Amsterdam tem o segundo melhor inglês falado da Europa. Depois por vários fatores. Qualidade de vida, civilização, cultura, sustentabilidade, oportunidades de trabalho, sem falar na localização que é maravilhosa e super bem conectada com o resto da Europa. Maconha tem no mundo todo né gente!? As pessoas tem esse pensamento pequeno de que Amsterdam seja só maconha. Sim, a maconha é muito presente aqui. No começo é bem estranho, estar andando e sentir o cheiro. Fede! Depende muito da região. É sempre onde tem muito turista. Essa cidade é muito mais do que isso! Estou muito feliz com a minha decisão de vir pra cá, e acredito que não estou aqui atoa. Tenho certeza que no passar do tempo, você também vai se apaixonar por Amsterdam!

A maior dificuldade que encontrei logo que cheguei, e até pensei que não conseguiria ficar aqui, é o aluguel. Além de ser uma pequena fortuna, não tem muita opção. Fiquei uma semana procurando apartamento, perdi as contas de quantos lugares fui visitar. Estava entrando em pânico quando finalmente encontrei um que atendesse as minhas necessidades e coubesse no meu orçamento. E cá estamos! A demanda é muito grande, o fluxo de pessoas que chegam e saem de Amsterdam é muito grande. Seja por trabalho, estudo e turismo. O centro é planejado e segue um plano piloto. Ou seja, não tem como construir mais. Quanto mais próximo do marco zero, mais caro o metro quadrado. Mas o interessante é sempre ficar dentro do último anel (imaginário) que cerca o centro.

Eu que venho da Itália, que apesar de ter o sangue italiano, falar alto e tudo mais… Tinha ficado um pouco assustada com a grosseria italiana. Gente, sério, estou apaixonada pelos holandeses. (hahaha) Que povo educado. Chega a ser chocante. Falam baixo, extremamente gentis e solícitos. É claro que não podemos generalizar. Aqui também tem muito casca grossa. Mas no geral, são muito educados. Principalmente aqueles que lidam com os turistas, o que é raro quando se trata de Europa. Não adianta, a recepção calorosa é do brasileiro. O europeu é frio! Não tem o jogo de cintura e flexibilidade que o brasileiro tem. Cada dia que passa tenho mais certeza que os gringos se apaixonam pelo Brasil por conta desse nosso calor. Que é único!

Uma coisa que me chamou muita atenção e que muito me agrada é a altura dos holandeses. Aqui é todo mundo alto. Os baixinhos passam apertado. hahaha Acho que a estatura média aqui é de 1.80 m. Eu que tenho 1.74 m acostumada a olhar pra baixo no Brasil, aqui tenho que olhar pra cima a maior parte do tempo! E isso atinge a todos. As medidas da construção civil são completamente fora dos padrões mundiais. As pias são altas, espelhos, prateleiras, armários.

Fiz essas fotos nesses primeiros dias e já vai dar para sentirem um pouco da energia daqui. Apesar de ser uma cidade bem badalada, é de uma paz fora do comum. As coisas acontecem com muita rapidez, o trânsito flui, a locomoção é super fácil e rápida, mas também com muita tranquilidade. E bicicleta gente. Se vier para Amsterdam tem que alugar uma bike. Comprei a minha e é uma delícia o vento no rosto. Sorte que aqui é bem plano. A praticidade da bicicleta é sensacional. Além de não pagar nada, você se exercita e nem vê. Aqui o transporte público é muito caro, para quem anda todos os dias, além de demorar muito. Um trajeto que de bike você gasta 20 minutos, de tram, por exemplo, leva 1 hora. As ciclovias cortam caminho e são organizadíssimas.

É isso, espero que goste desse novo ciclo que iniciamos hoje. Eu, você e o www.marialucaroni.com . Até semana que vem com muita coisa legal e novidades. Vamos descobrir Amsterdam e região juntos!

Beijos de luz!

2 Comentários
Escrito Por maria lucaroni
Instagram
Back to top arrow Subir